NOSSODIA Online
NOSSODIA Publicidade
Londrina, 27 de Julho de 2017
nossoesporte

Tencati P. da vida 'Vai haver cobrança'

Atuação no empate diante do Boa irritou o treinador alviceleste

16/07/2017
Lucio Flávio Cruz
Grupo Folha

Roberto Custódio
O lateral Ayrton salvou o Tubarão da derrota com um gol aos 46 minutos do segundo tempo

O Londrina voltou a tropeçar no estádio do Café e perdeu mais uma chance de encostar no G4 da série B. O 2 a 2 com o Boa Esporte, na noite de sábado (15), irritou a torcida e também o técnico Claudio Tencati. "O segundo gol que tomamos é brincadeira. Não podemos tomar um gol daquela forma. Houve displicência e vai haver uma cobrança interna forte", prometeu o comandante alviceleste.
Tecnicamente o LEC fez um jogo muito abaixo da média e escapou da derrota nos acréscimos. Saiu na frente do marcador logo aos cinco minutos de jogo com o zagueiro Matheus, que aproveitou a cobrança de um escanteio. O Londrina recuou demais e o time mineiro tomou conta da partida. Empatou aos 29, com um gol de cabeça do meia Thaciano, e virou aos dois minutos do segundo tempo, quando o mesmo Thaciano aproveitou um erro defensivo após a cobrança de um lateral na ponta esquerda e marcou um golaço. Em um chute da intermediária, de pé direito, o lateral Ayrton empatou aos 46 e evitou o pior.
"A comemoração é pelas circunstâncias, mas queríamos a vitória e trabalhamos para isso. O rendimento despencou do último jogo para este tanto no aspecto individual quanto coletivo. Alguns jogadores estiveram em um nível técnico muito abaixo", apontou Tencati. "Temos que procurar entender o mais rápido possível porque esta diferença tão grande e procurar um caminho para reagir".
Foi o oitavo jogo do time no estádio do Café e a performance continua muito ruim. São apenas duas vitórias, quatro empates e duas derrotas. Dos 24 pontos disputados, ganhou apenas dez, com um aproveitamento de 41%. O LEC terminou a 14ª rodada em oitavo lugar, com 20 pontos.
"Pelo decorrer do jogo o resultado ficou de bom tamanho. Não estávamos em uma noite feliz e buscamos o empate na base da superação", frisou o lateral Ayrton, que comemorou o gol marcado com a perna que 'não é boa'. "Venho treinando quase todos os dias e treino mais com a direita do que com a esquerda. Sabia que uma hora ia ser feliz".
O Londrina volta a campo na terça-feira (18) para enfrentar o Goiás, às 20h30, no Serra Dourada, que estará com portões fechados em razão da punição sofrida pelo time goiano. O LEC não poderá contar com o meia Celsinho, suspenso com o terceiro cartão amarelo.

Nova formação
Com melhores opções técnicas no ataque, Tencati também mudou o jeito de jogar e tem escalado a equipe com uma formação mais ofensiva e na maioria dos jogos até aqui atuou com três atacantes. Nas últimas partidas, o trio de frente tem sido composto por Artur, Belusso e Wellisson. "Temos moldado esta maneira de atuar em razão das peças que hoje temos à disposição. Pela qualidade individual de alguns atletas e também pela aproximação dos homens de meio-campo, o time tem funcionado no ataque", frisou Tencati. Se em toda a série B do ano passado, o Londrina marcou três gols em apenas dois jogos – nas vitórias diante do Oeste (3 a 0) e Sampaio Corrêa (3 a 1) – este ano já chegou a esta quantidade de gols em quatro partidas – 3 a 1 contra o Luverdense, Santa Cruz e ABC e 3 a 0 diante do CRB. Somente em três jogos o time não balançou as redes – nas derrotas para o Internacional (3 a 0) e Ceará e Criciúma, ambas por 1 a 0. Se o LEC ainda não embalou de vez na competição e não entrou no G4 não é por falta de gols. (L.F.C.)



Ataque de respeito
Acostumado a sofrer com a inoperância ofensiva nas últimas temporadas, o torcedor do Londrina não tem o que reclamar do ataque alviceleste nesta Série B. Com a chegada de bons nomes para o setor, o LEC é o time que mais marcou gols na competição e ainda tem o artilheiro isolado do Brasileiro.
Passadas 14 rodadas, o Tubarão já marcou 22 gols, uma média de 1,5 gol por partida. Após este período em 2016, o Londrina havia balançado as redes apenas 13 vezes. Ao final das 38 rodadas do ano passado o alviceleste marcou 40 gols, terminando como um dos piores ataques da competição. A média foi de 1,05 gol por jogo. Atrás do LEC, os times que mais marcaram em 2017 são o Juventude, com 20, Vila Nova e Figueirense, com 18. Levando em conta as quatro divisões do Campeonato Brasileiro, o Londrina tem o terceiro melhor ataque perdendo apenas para Corinthians (25) e Grêmio (24).
A chegada de dois jogadores em especial foi fundamental para a melhora ofensiva da equipe. Jonatas Belusso é o artilheiro da competição com nove gols e ainda conseguiu cinco assistências. Foi responsável por 40% dos gols do alviceleste até aqui. Seu companheiro ideal é Artur, que já balançou as redes três vezes. "Quando fomos buscar o Belusso sabíamos do seu potencial e do que ele poderia jogar aqui. Tem a facilidade de atuar entre os zagueiros, mas também vindo de trás e pelos lados", apontou o técnico Claudio Tencati. Somando os 12 gols que fez pelo Brusque no Catarinense, Belusso tem 21 na temporada e é um dos principais artilheiros do futebol brasileiro. (L.F.C.)